Histórico

O Programa de Pós-Graduação em Ciência da Nutrição está vinculado ao Departamento de Nutrição e Saúde (DNS) da Universidade Federal de Viçosa. O curso de graduação em Nutrição da UFV, foi implantado em 1976, sendo o primeiro do Estado de Minas Gerais. Hoje o DNS é responsável por ministrar disciplinas de graduação, contribuindo para integralizar currículos dos cursos de Nutrição, Medicina, Enfermagem, Agronomia, Engenharia de Alimentos e Tecnologia de Laticínios. No caso especial do curso de Nutrição, para o qual o DNS contribui com 52% do total das disciplinas do currículo pleno, cabe a esse departamento sua formação profissionalizante específica. No ano de 2018, foram oferecidas 126 (cento e vinte e seis) disciplinas, sendo 76 (setenta e seis) para os cursos de graduação e 50 (cinquenta) para os de pós-graduação. Os nutricionistas que a universidade entrega à sociedade levam a marca da instituição, reconhecida pela sua qualidade, e estimulam à procura pelo curso de um expressivo número de candidatos com excelente potencial intelectual. Isso se consolida quando se avalia o Índice Geral de Cursos (IGC/INEP, 2017) e o curso de graduação em Nutrição da UFV aparece com nota máxima, cinco (5). Além de seu envolvimento no ensino de graduação, o DNS está inserido no programa de pós-graduação da instituição, oferecendo disciplinas que contribuem para a formação de estudantes matriculados em diversos cursos e desempenhando papel aglutinante das pesquisas em nutrição.

Com seu modelo de pós-graduação estruturado e consolidado, a UFV continua em busca de aperfeiçoamento, estimulando seus docentes ao doutoramento e seus departamentos a cumprir seu papel na formação de recursos humanos e na contribuição ao desenvolvimento científico e tecnológico do país. Na década de 90, houve um grande investimento na formação e titulação de seus docentes e, em 2001, com uma massa crítica já formada, inicia-se o Programa de Pós-Graduação em Ciência da Nutrição (PPGCN), em nível de Mestrado, recomendado pela CAPES. Tinha como objetivo principal o de propiciar educação especializada em alimentação e nutrição, buscando a excelência nas diferentes áreas de conhecimento, capacitando profissionais para o exercício de atividades de ensino, pesquisa e atuação profissional. Com isso, procurou-se integrar à sociedade, profissionais qualificados que atendessem a realidade de desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do país. De acordo com as avaliações da CAPES, o curso obteve conceito 3 nas duas primeiras avaliações, passando para a nota 4 na avaliação trienal 2004-2006. Esta mudança do conceito foi consequência da melhor adequação das disciplinas e linhas de pesquisa, do expressivo número de dissertações defendidas em relação ao tempo de existência do programa e tempo médio de titulação, da melhor integração graduação/pós-graduação, bem como do aumento da produção científica, com artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais, por seus orientadores e egressos. De fato, o programa alcançou o estabelecimento de duas linhas de pesquisas bem definidas, a saber, Linha 01 “Valor Nutricional, Funcional e Controle de Qualidade de Alimentos e de Dietas” e Linha 02 “Saúde e Nutrição de Grupos Populacionais”, que abrangeriam completamente os estudos nas áreas de Nutrição Social, Saúde Pública, Nutrição Clínica, Alimentos e Alimentação e outras áreas em interface com a Ciência da Nutrição. Na primeira linha, o pós-graduando poderia desenvolver pesquisas básicas e aplicadas com alimentos e dietas, para caracterização química, nutricional e de compostos bioativos, bem avaliação dos seus efeitos no estado nutricional, controle do peso, estado cardiometabólico, antioxidante, inflamatório e na microbiota intestinal na saúde humana, utilizando modelos in vitro, em animais e em diferentes grupos populacionais. Por sua vez, a linha 02 também contribui com estudos de geoprocessamento, ecossistemas e de análise de consumo alimentar, incluindo grau de processamento dos alimentos e identificação de padrões alimentares, em diferentes grupos populacionais (crianças, gestantes, nutrizes, adolescentes, adultos e idosos) e sua importância no binômio saúde-doença, com enfoque em deficiências nutricionais e doenças crônicas não transmissíveis. Estratégias de avaliação da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN), com destaque nos indicadores antropométricos, de consumo alimentar e percepção da insegurança alimentar também são investigadas. Em ambas as linhas, objetivou-se formar pesquisadores independentes, capazes de modificar o perfil epidemiológico, de nutrição e de saúde da população em que estarão inseridos, transformando a sua realidade imediata.

Além disto, houve a preocupação em se investir não só no aspecto quantitativo da produção, mas também no qualitativo, aumentando a produção em revistas de maior impacto.
Em 2007, o Departamento de Nutrição e Saúde ganhou novo espaço. Teve ampliação de seu espaço físico, modernização dos laboratórios e de suas salas de aula, e todos os concursos realizados, priorizaram a contratação de doutores, nas suas duas linhas de pesquisa, buscando-se a qualidade e a excelência em seu programa de pós-graduação.
Até dezembro de 2008, o Programa já havia admitido 128 alunos em seus 16 processos seletivos. Em cada um destes processos seletivos, inscreviam-se, em média, 40 candidatos, demonstrando a demanda reprimida existente na área. Haviam sido defendidas 93 dissertações (média anual de 11,62 dissertações/ano) com tempo médio de titulação de 23,56 meses, sem represamento de estudantes, resultando em um equilíbrio entre ingressos e egressos no programa. Em dezembro de 2008, contava-se com 35 estudantes matriculados e 17 orientadores, dentre os permanentes e colaboradores. O PPGCN foi inserido no Plano de Desenvolvimento Estratégico da UFV, que previam ações objetivando maior divulgação do curso no Brasil e Países da América Latina e África. Com uma boa infraestrutura perfeita, a adequação dos programas analíticos das disciplinas (os quais passaram a ter enfoque essencialmente metodológico), das áreas de conhecimentos e das linhas de pesquisa, bem como o amadurecimento do corpo docente vivenciados nestes 8 (oito) anos de existência do programa em nível de mestrado, o Departamento de Nutrição e Saúde, sentiu-se preparado para oferecer, à sociedade, um programa de pós-graduação, em nível de doutorado em Ciência da Nutrição, o qual, assim como o mestrado, seria o primeiro no Estado de Minas Gerais.

Assim, em abril de 2009 foi apresentada a CAPES a proposta de criação do doutorado e no mesmo ano foi dada a autorização para seu funcionamento a partir de março de 2010. No primeiro processo seletivo, foram admitidos oito estudantes e iniciou-se o primeiro semestre com 02 bolsas CAPES/PROF e posteriormente, a FAPEMIG concedeu 02 bolsas adicionais. Um elenco de 20 disciplinas oferecidas pelo PPGCN/DNS/UFV, além de outras disciplinas de outros programas de pós-graduação da UFV foram oferecidas aos alunos, com objetivo de consolidar o conhecimento dos mesmos nas duas linhas de pesquisa do programa. Na primeira linha, o doutorando pode desenvolver pesquisas básicas e aplicadas com alimentos, bem como estudar o impacto de nutrientes e alimentos específicos à saúde humana. O município de Viçosa está localizado na Zona da Mata Mineira, apresentando, esta região, o segundo pior desempenho, em termos de indicadores sociais e de saúde, do estado de Minas Gerais. Buscando inserir o doutorando neste contexto, a segunda linha, possibilita a vivência da realidade local; podendo realizar pesquisas direcionadas ao planejamento e gestão em saúde, e/ou programas de intervenção em nutrição. Em ambas as linhas, objetivou-se formar pesquisadores independentes, capazes de modificar o perfil epidemiológico, de nutrição e de saúde da população em que estarão inseridos, transformando a sua realidade imediata.

O Programa iniciou com 11 docentes permanentes, todos com dedicação exclusiva. Nove desses 11 professores eram bolsistas de Produtividade em Pesquisa, do CNPq. Além disso, 03 bolsistas de pós-doutorado (PRODOC/CAPES, PNPD/CAPES e PDJ/CNPq) desenvolviam trabalhos sob a supervisão destes docentes. O PPGCN contava ainda com excelente infraestrutura de secretaria, fator importante para o sucesso de qualquer programa. Com relação à cooperação e intercâmbios, os docentes desse Programa já mantinham produtiva interação com pesquisadores de outras instituições no Brasil e no Exterior. Em nível nacional, as atividades conjuntas, mas não sistemáticas do PPGCN com outros Programas da UFV não caracterizavam dependência e sim respeito à natureza do Programa que é a interdisciplinaridade.

As possibilidades de desdobramentos do PPGCN nos campos da tecnologia de alimentos, bioquímica e biologia molecular, economia rural e microbiologia, encontravam na UFV um ambiente propício para acontecer. No exterior contávamos com parceiros dos Estados Unidos (Purdue University, Kentucky University e Iowa University) da Espanha (Universidad de Navarra), e da Austrália (Queensland University of Technology).
Na avaliação trienal 2007-2009 o PPGCN manteve sua nota 4, a qual foi posteriormente alterada na avaliação de 2010-2012 quando o Programa foi promovido para a nota 5. Sem dúvida que esta nova nota posicionou o PPGCN em outro patamar, onde passou de apoiado para apoiador o que permitiria apoiar propostas de DINTER, MINTER e PROCAD. Em 2013 preparamos uma proposta DINTER com a Universidade Federal de Tocantins (UFT) a qual foi submetida em maio de 2014. O PPGCN incluiu nesta proposta quinze docentes permanentes (08 com bolsa PQ/CNPq) que já desenvolviam atividades que sustentavam as linhas de pesquisa, com produção científica relevante e consolidada e com experiência em parcerias nacionais e internacionais. Todas essas características foram interessantes para a UFT, que buscava fortalecer linhas de pesquisa existentes com a experiência e o apoio dos grupos de pesquisa do PPGCN, visando o desenvolvimento tecnológico e científico regional e nacional. Essas metas de nucleação e solidariedade estão em sintonia com os objetivos de expansão da ciência e da tecnologia do Governo Brasileiro, uma vez que irá promover o treinamento qualificado de profissionais em regiões parceiras e consequente desenvolvimento regional e consolidar programas de pós-graduação. No dia 25/11/2014, consolidou-se a aprovação para funcionamento do nosso DINTER e optamos por iniciar o oferecimento a partir de março de 2016, mas ainda em 2015 foi realizado o processo seletivo, no qual foram selecionados 09 (nove) professores da UFT- Palmas, Tocantins.

Na avaliação quadrienal de 2013-2016, a Área de Nutrição procedeu uma análise ponderada levando em consideração os quatro itens essenciais que deveriam ser avaliados para atribuição de notas 6 e 7. O programa que obteve melhor resultado em cada um dos itens recebeu a maior porcentagem para o respectivo item. Na sequência a distribuição dos pontos foi realizada de forma proporcional para os demais programas. O PPGCN juntamente com o PPG em Nutrição da Universidade Federal de São Paulo e o PPG em Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro foram considerados como tendo desempenho diferenciados e, portanto, foram avaliados quanto ao seu potencial para receber a nota 6. A ficha de avaliação do PPGCN trouxe o seguinte parecer: “O PPGCN apresenta indicadores que refletem liderança e inserção internacional em pesquisa entre os programas da área. O desempenho diferenciado da produção intelectual, particularmente em estratos mais elevados, reflete o nível de excelência do programa. Há destacável atuação na titulação de doutores. O programa apresenta ações claras de solidariedade e nucleação”. Em dezembro, a Diretoria de Avaliação da CAPES (DAV) ratificou a nota 6.

O segundo ano do quadriênio 2017-2020 foi conduzido com recursos do PROEX e, até 31/12/2018, o PPGCN contava com 85 estudantes matriculados sendo 36 no Mestrado (M) e 49 no Doutorado (D). Dos 304 estudantes admitidos no Mestrado, 266 foram titulados e 02 foram desligados. Dos 109 admitidos no Doutorado, 58 foram titulados e 02 foram desligados. O Programa possui 59 bolsas (M=33 e D=26) atendendo 78% dos estudantes ou, quase 100% se considerarmos os que fazem jus ao recebimento da bolsa. Cabe destacar que o tempo médio de titulação para o mestrado e doutorado é de 22,9 e 42,9 meses, respectivamente, o que é considerado Muito Bom pela Área de Avaliação da Nutrição.
E, por fim, em 2018, a UFV está entre as 36 universidades contempladas com o Projeto Institucional de Internacionalização (PrInt) da CAPES. A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, gestora do PrInt da UFV, concorreu com o projeto “Agricultura: Inovação para Segurança Alimentar e Sustentabilidade Global” e o PPGCN apresentou o subprojeto “Access, processing and chemical-nutritional characterization of foods and their effects on metabolic, inflammatory and oxidative control and intestinal microbiota”. A cota do PrInt destinada ao PPGCN foi de R$1.003.764,00 e visa cobrir auxílios para missões de trabalho (4), bolsas para pesquisador visitante (PVE) (4) e doutorado sanduiche (6), todos no exterior. Foram selecionadas as seguintes docentes permanentes do PPGCN para cota de PVE senior e junior: Hércia Stampini Duarte Martino (Cornell University, Estados Unidos); Maria do Carmo Gouveia Peluzio (Universidade de Navarra, Espanha); Juliana Farias de Novaes (University of Michigan, Estados Unidos).

BUSCA NO SITE

Endereço

Programa: Pós Graduação em Ciência da Nutrição
Departamento de Nutrição e Saúde / CCBII
Campus Universitário
CEP: 36570-900 Viçosa MG
Telefone: (31) 3612-5186 / FAX: (31) 3612-5187

Equipe de Desenvolvimento Web/UFV - 2013 - Mantido com Wordpress